Sinjur manifesta indignação com manutenção de expediente no TJRO

0

Sinjur alega que crise de abastecimento afeta os servidores, por isso deveriam ser dispensados

 
A redução do expediente apenas para o período da manhã nesta segunda-feira (28) pelo Tribunal de Justiça de Rondônia é insuficiente. Para o Sindicato dos Trabalhadores no Poder Judiciário a medida adotada pelo TJRO em nada mitiga a situação extrema a que estão submetidos os cidadãos brasileiros, entre eles os servidores do Poder Judiciário, que terão de fazer o deslocamento até os locais de trabalho com frota reduzida de transporte coletivo (capital) ou utilizando o pouco combustível disponível, diante da escassez ainda existente em muitas localidades. Isso sem contar os casos específicos, como dos Oficiais de Justiça, que tiveram o pedido para suspensão dos prazos (de cumprimento de mandatos) negado pela Corregedoria. O Sinjur encaminhou neste domingo (27) reiteração do pedido do OJs à Presidência do TJRO.
Em atendimento a pleito da OAB,  o TJRO suspendeu os prazos, sessões e audiências judiciais nesta segunda-feira, 28/5. O Sinjur reitera que desde o dia 24 de maio, quando a situação se tornou mais grave, tem mantido contato com a Administração do TJRO e demonstrado preocupação com o servidor, por isso foi requerida a suspensão do expediente. Já foi protocolizado junto ao TJRO (0011839-65.2018.8.22.8000) esse requerimento, que ainda não foi despachado.
O Sinjur manifesta descontentamento com o não atendimento ao pleito dos servidores e reitera que os transtornos causados a advogados, que lhes garantiu a suspensão dos prazos e atos processuais presenciais, são os mesmos sofridos pelos servidores e seus familiares, motivo pelo qual requeremos a suspensão integral do expediente em todas as comarcas de Rondônia até que o abastecimento de combustível e alimentos esteja normal.

 

 

 

 

 

 

 

.