Sindicalistas se reúnem na Assembleia para debater regulamentação da greve no serviço público

0

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Hermínio Coelho (PSD) esteve reunido na manhã desta segunda-feira (19) na Assembleia Legislativa com sindicalistas que foram discutir a elaboração de uma lei para disciplinar a questão da greve para que os servidores do Estado que lutam por seus direitos não sejam penalizados.

 

Na ocasião também foram abordados outros temas como o estabelecimento de quantitativo de cargos comissionados referente aos efetivos, precatórios e suspensão do pagamento de empréstimos consignados em folha do Banco Cruzeiro do Sul, por conta de sua falência.

 

Os sindicalistas querem assegurar em lei o direito de greve aos trabalhadores da administração direta, autarquias e fundações do estado. Explicam que está havendo punições para servidores que decidem não ceder à paralisação em busca de seus direitos, sendo que neste ano não houve reajuste salarial para nenhuma das categorias, que estão sendo prejudicados até em relação às licenças-prêmios.

 

Foi entregue um projeto para o presidente Hermínio Coelho no qual fica estabelecido o percentual de 20% do total comissionados em relação ao quantitativo de servidores efetivos nos Poderes. Também foi solicitado que seja colocado esta semana em votação o projeto que trata sobre o pagamento de precatórios. “Mesmo sendo prejudicados com deságio, precisamos desse socorro”, afirmaram.

 

Uma coisa que tem afligido os servidores segundo os sindicalistas é questão do desconto em folha dos servidores da administração direta, referente a empréstimo consignado do Banco Cruzeiro do Sul, que está em liquidação judicial desde 14 de setembro de 2012. “Queremos saber o que está sendo feito com o dinheiro que está sendo descontando, se está sendo depositado em juízo. Porque corremos o risco do Banco Central definir outro banco para recolher o pagamento da dívida e se o Estado não tiver este dinheiro, de ter suas contas bloqueadas e os servidores não terem como receber seus salários”, alertaram.

 

O presidente da Assembleia Legislativa afirmou que os servidores podem contar com seu total apoio porque sempre foi defensor do trabalhador. Com relação ao projeto sobre os precatórios vai colocar na pauta da sessão desta semana. Sobre o projeto de que limita em 20% será analisado. “Para o Legislativo é suficiente, mas para o Executivo ainda considera um percentual alto”, avaliou. Já em relação ao desconto do Banco Cruzeiro do Sul disse que vai apresentar requerimento solicitando informações sobre esses descontos e o que está sendo feito com o dinheiro.

 

Participaram da reunião o presidente do Sindicato dos Servidores do Ministério Público (Simnsempro), Charles Cunha Menezes; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Poder Judiciário (Sinjur), Francisco Carlos Roque; o presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo (Sindler), Raimundo Façanha; do Sindicato dos Servidores do Tribunal de Contas (Sindcontas); o presidente Aldrin Willy e os integrantes da diretoria Severino Martins da Cruz e Clodoaldo Filho; o secretário de assuntos jurídicos do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintero), Nereu Klosinski; o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Socioeducadores, Técnicos Penitenciários e Agentes Administrativos Penitenciários (Singeperon), Anderson Pereira; o presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil (Sinsepol), Jales Moreira e o vice-presidente Rodrigo Marinho; o presidente do Sindicato dos Peritos Criminais (Sinpec), Edison Rigolli e os integrantes da diretoria Gilmar Chaves e Marcos Marinho; e, o presidente da Associação Para Desenvolvimento de Papiloscopia (Adepro), Ari Aquino Afonso.

 

 

 

Link: http://www.alerondonia.kinghost.net/agencia-de-noticias/news/sindicalistas-se-reunem-na-assembleia-para-debater-regulamentacao-da-greve-no-servico-publico