Reposição Salarial: Trabalhadores continuam mobilizados

0

Após reunião realizada no TJRO no dia 24/4, que contou com a participação de uma comissão formada por trabalhadores, com o Presidente do TJRO e sua equipe econômica e ainda o gerente financeiro da Secretaria de Finanças do Estado, Gilvan Ramos, os trabalhadores continuam mobilizados.

 

Na reunião, o Presidente do SINJUR, Francisco Roque, afirmou mais uma vez que a inércia e até mesmo a demora em responder o pleito dos trabalhadores, estava deixando a categoria muito preocupada, pois já estamos chegando no mês de maio e o Administração não informou nada sobre a reposição salarial. A reunião começou com a manifestação do técnico da Sefin explicando que as finanças do Estado de Rondônia passam por uma situação muito delicada. O que foi prontamente rebatido pela Diretoria do SINJUR, que retrucou dizendo que em que pese as finanças do Estado estarem passando por uma situação difícil, criada pelo próprio Estado, ao elevar seus gastos nos contratos novos e existentes, a situação financeira do Poder Judiciário de Rondônia é diferente, pois o próprio TJRO publicou (é obrigado a publicar) no DJE, o Relatório de Gestão Fiscal. E nesse relatório mostra uma sobra de 24 milhões de reais. E é exatamente com essa sobra que está sendo possível contratar novos magistrados, servidores e que será possível contemplar a nossa reposição salarial. E tudo isso já havia sido explicado ao Presidente do TJRO e a todos os Desembargadores nas visitas que a diretoria fez, solicitando o apoio a reposição salarial.

 

O Presidente do TJRO, assumiu sim o compromisso, perante todos os membros da comissão que participavam da reunião, que até o dia 10/5, trará o percentual da reposição salarial, mas antes disso haverá uma reunião entre todos os poderes. Ao ser questionado sobre o horário, o Desembargador disse: “é recorrente por parte da maioria dos servidores que esta alteração trouxe prejuízos, principalmente no que é concernente à qualidade de vida de cada um. Por este motivo estamos estudando a possibilidade de retornar o antigo horário, ou seja, das 7 às 14 horas ou outro horário, quem sabe em dois períodos de modo que o servidor venha trabalhar apenas 6 horas, implantando 2 turnos das 7 até 18 horas, mas tudo dependerá da decisão do Pleno”.

 

Sistema Diretivo

Sábado (27/4) das 14h às 19h, no auditório do SINJUR, em Porto Velho, foi realizada mais uma reunião do Sistema Diretivo, onde foram debatidos diversos assuntos. Representantes de quase todas as Comarcas do Estado estiveram presentes. O principal assunto da pauta foi: mobilização pela reposição salarial. Todos os Representantes foram unânimes em afirmar que estão prontos e mobilizados para parar o Poder Judiciário do Estado de Rondônia a partir de 13/05, se não houver a reposição salarial e o reajuste do Auxílio Saúde.

 

 

 

Categoria mobilizada

“Portanto, a categoria permanece mobilizada. Agradeço a participação dos colegas em todas as Comarcas, de Guajará Mirim a Cerejeiras, todos os que tiveram coragem de participar da assembleia são bravos guerreiros e mais uma vez vimos que temos muito no TJRO. Aos que não participaram da assembleia, digo mais uma vez, para nós, nada vem de graça. Pare de reclamar pelos corredores e pelas redes sociais e participe das assembleias, venha exercer o seu direito. A legislação nos ampara totalmente. O cargo que você ocupa hoje não é seu, é do TJRO e amanhã poderá estar sendo ocupado por outra pessoa, até mesmo por quem estava na assembleia. Pense nisso”, disse o Presidente do SINJUR, Francisco Roque.

 

A situação está caminhando para ter um desfecho favorável a todas as partes: trabalhadores, Poder Judiciário e sociedade, mas temos que estar atentos e isso só está ocorrendo em virtude da mobilização e empenho da categoria em todas as Comarcas.

 

Os trabalhadores que fizeram parte da comissão que participou da reunião foram: Roque (Sinjur), Vladir (Sinjur), Chagas (Sinjur), Antônio Leal, Antoninho, Carlinhos, Charles, Jussara, Márcio e Pedro.

 

 

Reunião TJRO

 

Reunião Sistema Diretivo