O servidor público, de novo, é o vilão da história?

0

Não é de hoje que as servidoras e os servidores públicos vêm sofrendo ataques brutais aos seus direitos e garantias. Mais uma vez a categoria de servidores (federais, estaduais e municipais) servem de bode expiatório para qualquer crise, seja ela política, econômica ou sanitária, como a que estamos vivendo no momento, devido à pandemia da COVID-19.

Mas, ao contrário do que tentam pregar na sociedade, o Brasil não tem excesso e, sim, déficit de trabalhadores no funcionalismo público. De acordo com informações da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal, o país conta com apenas 12,1% dos trabalhadores no setor público federal, estadual e municipal – metade do número de servidores de países desenvolvidos, como Canadá, 20,4%; Grécia, 22%; e a Dinamarca, com 34,9%, por exemplo.

Tentam induzir os brasileiros e brasileiras a acreditar que a piora na qualidade do serviço é culpa dos trabalhadores e trabalhadoras, e não da falta de investimentos.

Defenda um serviço público de qualidade. Cobre das autoridades investimentos na saúde, na justiça, na educação, na segurança e em outros setores, só assim será possível ter um serviço público e gratuito para todas e todos.

#QuarentenaDeLuta