O que são as medidas antropométricas?

0

É o conjunto de medidas primárias (peso, altura, dobras cutâneas e circunferências) e medidas secundárias, como índice de massa corpórea, peso ideal e soma de dobras cutâneas. Essas dimensões servem como um método de investigação do estado nutricional, além de ajudar a avaliar o risco de doenças crônicas como as cardíacas, ou, obesidade.

Resultados dos exames:

A avaliação antropométrica é uma ação de controle. Ou seja, necessita um olhar atento para a situação nutricional da pessoa a fim de fazer diagnósticos precoces e evitar o desenvolvimento de problemas de saúde.

As medidas mensuradas são utilizadas para escolher as melhores estratégias para o plano alimentar, e desenvolver ações de promoção e assistência à saúde. Isso se aplica quando o atendimento é a apenas um indivíduo ou a um conjunto de pessoas, como quando é feita em escolas.

Esse exame é muito importante para comparar as condições físicas de um paciente. Pode ser o primeiro passo para o diagnóstico de alguma doença, como o diabetes e a obesidade. Por isso, é cada vez mais usado nos consultórios médicos.

Peso

É a soma de todas as células presentes no corpo, o que inclui os tecidos de sustentação, órgãos, água e músculos. A aferição do peso deve acontecer em uma balança devidamente calibrada e, se possível, por um avaliador treinado.

O ideal é que a pessoa seja pesada pela manhã, em jejum, com o mínimo de roupa possível e com a bexiga vazia. O paciente tem que ficar estático em pé ou deitado.
Altura

Em pé, com os braços estendidos ao longo do corpo e coluna ereta; os olhos em um ponto fixo e cabeça a 90º do chão; calcanhares e joelhos com ponto de contato entre eles e os glúteos encostados na parede ou no antropômetro. Esta é a posição ideal para medir a altura.

A parte móvel do equipamento deve ser fixada contra a cabeça do paciente e conseguir comprimir o cabelo deste. A leitura do resultado deve ser realizada sem soltar a parte móvel do aparelho.

Índice de massa corpórea (IMC)

Consiste em uma relação em que o peso é dividido pela altura ao quadrado. Uma conta simples e de fácil realização que correlaciona o volume corporal total, contudo não verifica a distribuição dessa massa pelo organismo e não distingue sua composição.

Ou seja, imagine duas pessoas com o IMC aumentado com relação à tabela, mas uma delas possui esse volume gordura a mais e é classificada como obesa. Por outro lado, a outra pessoa é fisiculturista e essa quantidade maior é de massa muscular. Logo, não apresenta obesidade.

Medidas de circunferência

Feitas com uma fita métrica, essas medidas analisam a presença e a distribuição de gordura corporal. São mensuradas na cintura e abdômen, pescoço, tórax, quadril, braços, antebraços, punhos, coxa e panturrilha.

É importante realizar ao menos duas aferições e marcar sempre o local com um lápis demográfico. Não deixe o dedo entre a pele e a fita. Evite medir após atividade física e tente fazer a pressão ideal na fita para que não haja erros.

Dobras cutâneas

Mensuradas através de um aparelho denominado adipômetro, ou, plicômetro, dão ideia da composição corporal do paciente. Devem ser aferidas pelo menos 3 vezes não consecutivas, sempre por profissionais capacitados para isso.  

As medidas das dobras cutâneas baseiam-se no fato de que aproximadamente metade do conteúdo corporal total da gordura localiza-se nos tecidos adiposos existentes diretamente debaixo da pele. Essa gordura localizada está diretamente relacionada com a gordura total.