Sindicato reafirma luta pela Gratificação para trabalhadores da comarca de Guajará-Mirim

0

A luta histórica dos trabalhadores das comarcas de Guajará-Mirim, Buritis, Machadinho do Oeste, São Francisco do Guaporé e Costa Marques, foi um dos principais assuntos tratados pela categoria em reunião nesta quarta-feira, 5, no fórum de Guajará, a cerca de 400 km de Porto Velho. Essa é uma bandeira que deve ser assegurada no Orçamento 2019 do Poder Judiciário, como fruto de negociação da Diretoria com a Administração e do apoio do Comitê de Priorização do 1º Grau do Tribunal de Justiça a essa iniciativa.

Reunião com a base

No auditório do Tribunal do Júri da comarca, os trabalhadores tiveram de se revezar para fazer perguntas e levar informações aos diretores, devido à escassez de servidores na localidade. Com as adesões feitas ao Programa de Aposentadoria Incentiva, houve uma drástica redução no número de servidores e essa é uma das preocupações do Sindicato dos Trabalhadores no Poder Judiciário (Sinjur), que já fez diversos pedidos administrativos ao TJRO, com objetivo de buscar solução para esse problema, existente também em outras comarcas do Estado.

A Gratificação de Comarca de Difícil Provimento é o nome do benefício buscado pelo Sindicato como fomento à permanência desses trabalhadores em localidades que apresentam algumas dificuldades sazonais ou permanentes com relação à deslocamento, serviços de saúde e até abastecimento. Para a presidente do Sinjur, Gislaine Caldeira, a efetivação dessa gratificação é um reconhecimento aos trabalhadores, que enfrentam adversidades várias. “A falta excessiva de servidores nessa comarca é uma prova da necessidade de implantação dessa gratificação. Sem apoio, sem incentivo, as pessoas optam por não permanecer, trabalham desmotivadas e se sentem abandonadas. Nós conversamos muito com os gestores do Tribunal e, temos muita confiança de que nosso pleito será atendido, com a destinação de rubrica para pagamento já em 2019”, afirma o diretor financeiro, Rafael Ricci.

Participação

Também foram discutidos outros temas, como a transposição, processo das horas-extras, pagamento dos Adicionais de Qualificação funcional e sobre a gestão sindical. Participativos, os trabalhadores fizeram perguntas, críticas e elogios à Direção, principalmente, pela disponibilidade de manter esse relacionamento próximo com os representados. “Foi um encontro muito proveitoso, que sanou diversas dúvidas da gente”, confirma o técnico judiciário Júlio da Silva.

Representatividade

Antes do encontro, um café da manhã foi saboreado pelos trabalhadores para confraternizar em meio à rotina cada dia mais corrida, com o excesso de demandas de trabalho. O encontro foi organizado pelo delegado sindical da comarca, Wesley Tristão, que participou ativamente da reunião, renovando a credibilidade e confiança dos colegas no representante da comarca de Guajará no Sistema Diretivo do Sinjur.

“A falta de servidores nas varas e demais setores é algo já alertado pelo Sindicato à Administração. A situação de Guajará é muito grave”, diz Adriel Diniz, diretor de comunicação do Sinjur. Segundo ele, a Direção sindical deve reforçar o pedido já feito, trazendo ainda a situação do Arquivo, que funciona num prédio muito antigo que necessita de reparos urgentes para garantir a qualidade do ambiente de trabalho.