Mais segurança, conforto e durabilidade ao patrimônio sindical

0

Casa arrumada é a base das lutas em defesa dos trabalhadores

Manutenção para que dure mais e atenda a mais pessoas no maior tempo e da melhor forma possíveis. Cuidar de imóveis, revisar veículos e sanar documentação legal são alguns dos passos fundamentais para organizar uma instituição. Avançar com a reforma dos quartos que mais careciam de reparos, com obras preventivas ao mofo e umidade, além pintura nova dão maior segurança às instalações. O hotel de trânsito de Porto Velho, desde o início de outubro passa por reformas para melhor atender ao usuário, que já foi avisado da indisponibilidade temporária de alguns quartos.

Os reparos fecham o ciclo de providências emergências com objetivo de zelar pelo patrimônio sindical. Primeiro foi a regularização dos alvarás dos dois prédios do Sindicato, na capital e em Ji-Paraná, que estavam atrasados desde 2013. Adequações às instruções dos Bombeiros. Além disso foram adquiridos diversos equipamentos para uso pelos hóspedes, móveis e roupas de cama. Mais iluminação com menos gastos, devido à otimização da distribuição as lâmpadas. Sete novos computadores de última geração são utilizados na sede da capital, assim como o Etios Sedan novo da sede em Porto Velho, adquirido em abril.

Um sistema de gestão sindical prepara a instituição para ser completamente digital e com as informações abertas ao sindicalizado, que tem acesso às notas e pagamentos por meio do sistema. As informações também são prestadas pessoalmente, em reuniões nas comarcas e na capital.

Fazer mais com menos

Todos esses investimentos foram possíveis graças à administração conservadora dos recursos financeiros, com redução de gastos com viagens de diretores, corte com despesas não amparadas por lei e renegociação de contratos. Tudo isso proporcionou que a Festa do Servidor, que em anos anteriores era paga à prestação por meses após o evento, foi completamente paga, mais de 15 dias antes do Baile. Organização e planejamento que reduziram em cerca de R$ 20 mil os gastos com a comemoração em relação ao ano passado.

Todos os investimentos e gastos mensais do Sindicato são divulgados periodicamente e passam pela avaliação dos servidores, que buscam explicações e esclarecimentos sobre cada item. Uma realidade democrática e inovadora, não só afinada com a transparência, mas que também torna desnecessário se acionar a Justiça para apresentação de documentos contábeis.

Dever de casa

Se a casa foi posta em ordem em tão pouco tempo, a representação sindical junto à gestão do Poder Judiciário foi intensa, com negociação constante e reuniões acaloradas em defesa dos direitos dos trabalhadores. O resultado foi o aumento do percentual de reposição salarial que foi previsto em 2,5% ano passado e fixado em 4% em 2018, após densa discussão com a administração. Para o ano que vem, o Sinjur garantiu mais 4,5% de reposição, e reajuste em 10% nos auxílios saúde e alimentação.

A criação de gratificação para comarcas de difícil provimento e a extensão do auxílio-saúde para os aposentados são outras conquistas garantidas na previsão orçamentária em negociação com Tribunal de Justiça de Rondônia. Lutas e muitos requerimentos, ao TJRO, ao Conselho Nacional de Justiça e outros poderes, em busca de restabelecimento de direitos, respeito às normas para benefício dos trabalhadores e até o acionamento judicial para que o TJRO reveja posicionamentos. Apesar da luta incessante, muito há que conquistar ainda, de modo a se galgar mais respeito aos direitos daqueles que carregam o TJRO.

Sigamos com a luta, na certeza de que são vencidas todas as barreiras.

Em reunião, diretores avaliam situação contábil da entidade sindical; terceiro balanço trimestral será divulgado. Participam a presidente Gislaine e os diretores Ricardo Paraízo (administrativo), Rafael Ricci (financeiro), Adriel Diniz (Comunicação) e Amauri Koike (via internet), além da contadora Juliana, da CAT Contabilidade.