6 Horas por dia

0

A carga horária de 6 horas é, sem dúvida, um dos maiores pleitos do servidor que integra os quadros do TJRO. Da mesma forma, a atual diretoria do Sinjur não é a primeira a se manifestar e buscar soluções neste sentido.

A par disso, a atual diretoria do sindicato, desde o início da gestão, tem efetivado trativas com a cúpula do Tribunal para atingir esse objetivo. “A redução da jornada dos servidores em 02 horas, além de conferir dignidade e valorizar o servidor, e já ter sido adotada em diversos outros órgãos, é, sim, compatível com o uma prestação jurisdicional eficaz”, explica a Presidente, Gislaine Magalhães.

Neste sentido, o Sinjur realiza, atualmente, estudo dotado de embasamento jurídico e administrativo, norteado por dados técnicos e por uma assessoria competente, destinado a instruir projeto que será apresentado ao TJRO para redução da carga laboral. Levará em conta produção, qualidade técnica e, em especial, aumento no bem-estar dos servidores e magistrados.

Integra também o projeto proposta de um período de prova, de 3 a 6 meses, para que as informações previstas possam sem comprovadas.

No Estado do Amazonas, a PEC que tratou da jornada de trabalho do servidor, contou com forte interação entre os Poderes, e por isso chegou ao resultado almejado.

Em Rondônia, apesar de aprovada na Assembleia, a Proposta de Emenda não contou com esse fator, e o reflexo disso já se percebe em nota emitida no site do Tribunal de Justiça.
O Sinjur permanece na luta pela mudança de carga horária de seus servidores para 6 horas, mas considera que o caminho certo nem sempre é o mais fácil. “É preciso que a luta siga os meios da legalidade”, destacou a Presidente.