Nota do SINJUR sobre o debate da Reforma da Previdência

0

Euma Tourinho e Laerte Gomes

Tema do momento e de real interesse do servidor público estadual, a Reforma da Previdência sempre foi um grande tabu no âmbito do Governo do Estado, que vem se eximindo de colocar assunto para discussão na pauta do Legislativo Estadual e, também, pela falta de respostas honestas sobre desenrolar da questão.

Na última segunda feira, 22/06, o assunto foi objeto de debate no âmbito do SINJUR, em LIVE feita com a participação do Presidente do Poder Legislativo Estadual, deputado Laerte Gomes e da juíza Euma Tourinho – Membro de assuntos legislativos da Associação dos Magistrados Brasileiros.

Atento, acompanhando “pari passu” todas as nuances do debate em torno da questão, e colhendo sempre esclarecimentos de peculiaridades e mudanças que permitam melhor clareza aos seus sindicalizados, o SINJUR tece as seguintes considerações.

a) Reconhece como de grande valia o debate promovido pela LIVE, com a participação das duas autoridades e ressalta a importância dos esclarecimentos que, em muito, aprimoraram e tiraram dúvidas antigas do servidor;

b) Enaltece a postura e o elevado espírito de estadista do presidente do Poder Legislativo estadual deputado Laerte Gomes, em se dispor à discussão de tema tão relevante no seio categoria, abrindo, assim, as portas do Legislativo Estadual para as Entidades Sindicais. Destaca que essa proximidade inaugura uma fase positiva na discussão dessa aspiração antiga do servidor, para o deslinde da questão;

c) Ressalta que esse gesto de “cooperação entre o Poder Legislativo e a Entidade Sindical, torna o presidente da Assembléia um intérprete de fundamental importância dos anseios da categoria, quando da futura resolução do assunto.

d) Lamenta que a postura do governador do Estado, mesmo em ambiente democrático vivido nos correntes dias, seja destoante daquela assumida pelo Poder Legislativo.

e) Neste aspecto, o Estado tem se mostrado reticente e desrespeitoso as Entidades Sindicais, “dando de ombro” ou protelando, o quanto pode a discussão do assunto que é de interesse comum de ambas as partes.

f) O SINJUR considera, por fim, como obscura essa a movimentação governamental e requer do senhor governador do Estado, eleito que foi pela maciça vontade dos servidores, a reciprocidade necessária, a fim de que restabeleça a confiança depositada nas urnas e que, pela soberba, vem sendo perdida ao longo do tempo no decorrer de sua administração.

ACESSE O LINK PARA O INSTAGRAM

Atenciosamente

GISLAINE CALDEIRA
Presidente