Informes sobre a Diferença Salarial 89,22%

0

Há duas semanas, a Diretoria do SINJUR, reuniu-se com os advogados que são responsáveis pelo processo da diferença salarial 89,22%, para definir algumas ações que acelerassem o trâmite do processo judicial. Ficou definido que os advogados entrariam com uma petição requerendo ao Juízo que reconsiderasse a decisão que determinou a perícia e requisitasse ao TJRO as planilhas que deram início ao pagamento. A perícia custaria aos trabalhadores o valor de 140 mil reais, trazendo assim mais um custo a esse processo que já deveria estar sendo pago há muito tempo.

 

O fato que é que com a perícia, além do valor a ser pago, demoraria ainda mais de cinco meses para que fosse realizada, trazendo assim ao processo, uma demora excessiva. Mas ontem (03/04), a Juíza despachou o processo deferindo o pedido do SINJUR, revogando a decisão que determinou a perícia e determinando ao TJRO que informe, no prazo de 30 dias,  relação nominal dos valores apurados e pagos a cada um trabalhador.

 

Veja abaixo o despacho:

 

“A parte autora desiste da prova pericial deferida nestes autos e nos autos n. 0151614-51.2009.8.22.0001 e 0003310-76.2010.8.22.0001, noticiando que o Tribunal de Justiça do Estado reconheceu o direito dos substituídos e concluiu pelo pagamento dos valores referente ao retroativo de 89,22%, requerendo por fim, seja oficiado ao Departamento de Recursos Humanos do TJRO para informar a relação nominal dos valores apurados e pagos a cada um dos substituídos. Assim, defiro o pedido do autor, e determino a expedição de oficio ao DRH/TJRO, para trazer aos autos as informações acima mencionadas, no prazo de 30(trinta) dias. Com a juntada dos documentos, dê-se vista as partes para manifestação. Porto Velho-RO, terça-feira, 2 de abril de 2013.Silvana Maria de Freitas Juíza de Direito”

 

Link:  (despacho 89,22%)