Greve TJRO: Presidente do TJRO propõe suspensão da greve

0

O Presidente do Poder Judiciário do Estado de Rondônia, Desembargador Roosevelt Queiroz Costa, em reunião realizada no auditório do TJRO, na tarde desta terça-feira (2), com os trabalhadores que estão em greve e transmitida via intranet para todas as Comarcas do Estado de Rondônia, propôs que a greve seja suspensa até o final do mês de agosto que será o período que estará finalizando a elaboração da peça orçamentária e que será possível alocar recursos para a reposição salarial do ano que vem.

 

O desembargador informou ainda que há recursos no TJRO, “mas são recursos do FUJU e que a legislação não permite a utilização desses recursos para despesas com folha de pagamento”, afirmou.

 

Em relação as tratativas com o Poder Executivo foi informado que as negociações não pararam, estão em andamento e há esperanças de um bom resultado.

 

O Presidente disse a equipe técnica estará se reunindo com a Diretoria do SINJUR, para que juntos seja possível conquistar benefícios para os trabalhadores em relação a reposição salarial. E que teremos que ir ao Governo do Estado para viabilizar a suplementação.

 

O Presidente do SINJUR, Francisco Roque, disse que seria necessário que a Administração do TJRO abonasse ou pelo menos suspendesse, as faltas dos trabalhadores que estão em greve, para que fosse possível deliberar junto com os trabalhadores a reposta para a Administração. O Presidente Roosevelt disse que podíamos ir avançando nas negociações e que suspenderia os descontos se os trabalhadores suspendessem a greve até o final do mês de agosto. Roque solicitou ao desembargador, um prazo de 48 horas para trazer a resposta e até mesmo uma proposta que em vez de suspender, encerraria a greve. O Desembargador Roosevelt concordou e aguardará a manifestação dos trabalhadores, através do sindicato.

 

Na manhã desta quarta-feira (3), os trabalhadores que estão em greve estarão reunidos nas Comarcas para avaliar a proposta da Administração do TJRO e trazer uma resposta. Em Porto Velho a reunião será pela manhã, no auditório do SINJUR e terá início às 8h. “Ainda não é uma assembleia, será uma reunião do Comando de Greve com os grevistas e só depois será convocada uma assembleia extraordinária”, afirmou Francisco Roque, Presidente do SINJUR.

 

 

 

Diretoria de Imprensa e Comunicação