FENAJUD apresenta ao CNJ proposta de sistema nacional de registro de adoecimentos

0

 

A direção da Federação Nacional dos Servidores do Judiciário nos Estados – Fenajud, entregou nesta quinta-feira (10), ao Conselho Nacional de Justiça- CNJ, uma proposta preliminar de elaboração de um sistema nacional de registro de adoecimentos de servidores, a partir dos dados sobre afastamentos para tratamento de saúde.

 

A proposta foi aprovada na última reunião (ampliada) da diretoria executiva, após contatos estabelecidos com representantes do CNJ, e tem o objetivo de construir um banco de dados que permitam conhecer os principais adoecimentos que afetam trabalhadores (as) do judiciário brasileiro.

 

O documento sustenta, entre outras coisas, que é preciso estabelecer uma visão coletiva para o problema, evitando uma política conservadora de responsabilização do trabalhador pelo seu adoecimento.

 

A proposta também sustenta que, a exemplo dos dados do “Justiça em Números”, o sistema de registro deve ser público, permitindo que todos os interessados tenham acesso aos dados, inclusive sindicatos e pesquisadores da área da saúde.

 

A federação também pede no documento enviado a possibilidade de que seus diretores possam apresentar e debater a proposta com o grupo de trabalho criado pelo Conselho sobre a questão da saúde e que é presidido pelo Conselheiro Rubens Curado.

 

Representam a Fenajud na discussão frente ao CNJ: os diretores dos sindicatos de Mato Grosso do Sul, Dionísio Gomes Avalhaes, e de Minas Gerais (Sinjus) Robert França, bem como o sec. Geral da federação Volnei Rosalen.

 

 

Fonte: FENAJUD