Parabéns Servidor Público, Parabéns Família Judiciária!

0

No mundo de Sofia, a primeira e grande pergunta foi “Quem é você?”. Zaratustra, personagem icônico do filósofo alemão Friedrich Nietzsch, por vezes, manteve-se em silêncio diante das pessoas, porque, segundo ele, ideias novas esbarram na vaidade de quem ouve. No sindicalismo, bem como no serviço público, essas duas questões estão presentes intermitentemente, gerando um ciclo de perguntas e respostas repetidas por diversas vezes.

 

No exercício dessas duas funções, sindicato e serviço público, o indivíduo tem que ter clareza plena de quem é, onde está e de qual seu papel. Precisa abrir mão de suas vaidades e absorver a essência do bem servir, do doar-se e da humildade.

 

Talvez, esses sejam dois grandes desafios para quem se propõe a trabalhar nas causas que fogem ao seu próprio interesse, como na luta sindical e no serviço público. Da exigência do trabalho e da abstenção de si, em favor do outro, vem a grande importância dessas funções.

 

Quem ainda não reclamou de um mal atendimento no serviço público? Quem nunca questionou seu representante sindical por não ter sido atendido? Mais que ganhos materiais, para sua subsistência, quem se emprega nessas duas atividades, em específico, precisa gostar de lidar com pessoas.

 

No mundo de Sofia, responderíamos que somos cidadãos a serviço de cidadãos. Que, não importa o desafio, a dor, os problemas, teremos sempre um sorriso a oferecer a quem precisar.

 

A Zaratustra, surpreenderíamos, apresentando-nos como crianças despidas de toda e qualquer vaidade. Pois somos assim, dia após dia, quase niilistas, justificados pelo puro prazer de bem servir, tendo como única vaidade o reconhecimento do dever cumprido.

 

Servidores públicos, embora às dificuldades, são pessoas que se doam, que se reconhecem no outro e que abrem mão de seus momentos para atender a comunidade. Embora, os nossos gestores não nos deem o devido valor, continuamos a nos dedicar cada vez mais com empenho e responsabilidade, pois buscamos não apenas crescimento profissional, mas também, bem servir aqueles que buscam o Judiciário como forma de se fazer justiça.

 

Parabenizamos todos os servidores público, em especial os do Poder Judiciário, pela passagem do nosso dia 28 de outubro.

 

Que reconheçamos nossa importância enquanto trabalhador e cidadão e, principalmente, como agente público em defesa de uma sociedade mais justa e igualitária.

 

Parabéns Servidor Público, parabéns Família Judiciária!

 

Francisco Carlos de Assis Roque