Eleições Sinjur 2014: Atenção Coordenadores e Mesários

0

A Comissão Eleitoral comunica aos Coordenadores e Mesários das Eleições 2014, para, no momento da votação, se fazer cumprir os artigos 92 a 97 do Estatuto do Sinjur.

 

A Comissão Eleitoral informa ainda que os servidores filiados que por ventura não estiverem constando na relação de votantes fornecida pelo TJRO, poderão comprovar sua condição de filiado e votar apresentando o contracheque do mês de novembro.

 

VOTO EM TRÂNSITO

Em relação ao voto em trânsito, todos os servidores que estiverem fora da sua Comarca de lotação, poderão votar em trânsito. Foram enviadas cédulas eleitorais a mais para todas as Comarcas do Estado, para atender essa necessidade.

 

ESCLARECIMENTOS ADICIONAIS

Qualquer dúvida poderá ser esclarecida através dos membros da Comissão Eleitoral

Luzardo Rodrigues Bandeira – (69) 9273-7437

Maria Aparecida Ribeiro Santos Lopes (69) 8489-4349

Nivaldo Anjos e Silva (69) 9231-7416

 

 

 

 

Seção II

Da Coleta de Votos

Art. 92. Somente poderão permanecer no recinto da mesa coletora os seus membros, os fiscais designados e durante o tempo necessário à votação, o eleitor.

Parágrafo único. Nenhuma pessoa estranha à Direção da mesa coletora poderá intervir no seu funcionamento durante os trabalhos de votação.

Art. 93. Os trabalhos eleitorais da mesa coletora terão a duração mínima de 06 (seis) horas contínuas, observadas as horas de início e de encerramento previsto no edital de convocação.

Parágrafo único. Os trabalhos de votação só poderão ser encerrados antecipadamente se já tiverem votado todos os eleitores constantes da folha de votação.

Art. 94. Iniciada a votação, cada eleitor pela ordem de apresentação à mesa, depois de identificado, assinará a folha de votante, receberá a cédula única rubricada pelo coordenador e mesários, na cabine indevassável após assinalar a sua preferência, dobrará e depositará na urna exposta no local.

§ 1º. O eleitor analfabeto aporá sua impressão digital na folha de votantes, assinando a seu rogo um dos mesários.

§ 2º. Antes de depositar a cédula na urna, o eleitor deverá exibir a parte rubricada à mesa e aos fiscais para que verifiquem sem a tocar se é a mesma que lhe foi entregue; se a cédula não for a mesma, o eleitor será convidado a retornar à cabine eleitoral e trazer o seu voto na cédula que lhe foi entregue. Se o eleitor não proceder conforme determinado não poderá votar. A ocorrência deverá ser conotada em ata.

Art. 95. Os eleitores que tiverem seus votos impugnados, os filiados cujo nome não conste na lista de votação, bem como os que são de outra comarca e encontrar-se em trânsito, deverão assinar uma lista própria e votar em separado.

 

Art. 96. São documentos válidos para identificação do eleitor:

a)   carteira funcional;

b)   carteira de identidade;

c)    cartão de filiado do Sindicato.

Art. 97. Encerrados os trabalhos de votação, a urna será lacrada, com aposição de tiras de papel gomado, rubricada pelos membros da mesa e pelos fiscais.

Parágrafo único. Em seguida, o coordenador lavrará a ata, que será também assinada pelo mesário e fiscais, registrando a data e horário do início e do encerramento dos trabalhos, total de votantes e dos filiados em condição de votar, o número de votos em separado, se os houver, bem como, resumidamente, os protestos apresentados. A seguir, o coordenador da mesa coletora fará entrega ao presidente da mesa apuradora.

 

 

 

 

Comissão Eleitoral