Comarca de Machadinho do Oeste envia doações para desabrigados em Porto Velho

0

 

 

Mobilização feita na comarca de Machadinho do Oeste, em Rondônia, foi abraçada pela comunidade local e resultou em enorme quantidade de doações feitas por servidores do Judiciário, advogados, juiz e demais usuários dos serviços judiciários, além da comunidade em geral. Foram cerca de 2 toneladas de arroz, feijão e outros gêneros alimentícios, entregues pelo juiz da comarca, Rogério Montai de Lima, ao Corpo de Bombeiros da capital. Devido à grande quantidade de donativos, foi necessário um caminhão para fazer o transporte dos produtos.

 

O projeto “Judiciário Solidário: uma campanha em prol das vítimas das enchentes do Madeira” ganhou enorme adesão em meio à sociedade. Servidores do Núcleo Psicossocial da comarca foram à emissora de rádio local e a comunidade atendeu ao chamado da Justiça, com doações em massa para os desabrigados da cheia do rio Madeira.

 

Mesmo distante do problema enfrentado pelas milhares de pessoas atingidas pelas águas do rio, os moradores de Machadinho do Oeste se sensibilizaram com o apelo feito pelo projeto do Judiciário na comarca. Para o juiz Rogério Montai, o espírito de solidariedade do brasileiro e do rondoniense, em especial da sociedade de Machadinho, denotam que a distância do problema não os fizeram insensíveis à necessidade de ajuda, por isso não se mediu esforços para doar aos irmãos de Porto Velho.

 

A iniciativa surgiu da necessidade de auxílio e socorro às vítimas das recentes enchentes do rio Madeira. Para o juiz, o Judiciário, mais do que exercer seu papel fundamental constitucional de órgão pacificador de conflitos e protetor de direitos fundamentais, como braço do Estado, não pode se omitir ou permanecer alheio às vítimas e desabrigados ribeirinhos.

 

 

 

 

 

Assessoria de Comunicação Institucional do TJRO