Carta aos trabalhadores do Poder Judiciário Rondoniense

0

Caríssimos trabalhadores,

 

Estrategicamente, numa batalha devemos marcar postos e trincheiras e desta forma, já conseguimos firmar a nossa posição.

 

Ingressamos em mais uma etapa da nossa greve, “a negociação”. Lembrem-se: a negociação propriamente dita vai ser realizada agora. Ela é uma circunstância do momento da greve, oportunizada por todos nós trabalhadores.

 

Precisamos ter consciência do avanço de que isto significa onde já deveria ter-se chegado antes mesmo do movimento paredista ter sido deflagrado, mas, infelizmente, foi assim que as coisas aconteceram, chegamos nela e precisamos agir agora com muita atenção e sabedoria sobre o que queremos alcançar das nossas reivindicações.

 

Nesta greve, foram 54 dias de luta na busca por reposição salarial aos trabalhadores do Poder Judiciário, algo constitucionalmente estabelecido em lei, é justo, e é preciso conquistá-la a contento de todos.

 

Colegas, mesmo que decisões sejam aplicadas em nome da democracia por uma maioria absoluta, devemos objetivamente manter o caráter de unicidade da categoria, porque a batalha não está vencida.

 

O estado de alerta em que nos encontramos com a suspensão da greve, é uma medida que se impõe e o elo de fortalecimento e concordância mútua, está estabelecido na união e na confiança recíproca entre esta Diretoria e a participação efetiva dos trabalhadores esperançosos.

 

Atenção, o sindicato está aqui, você é o sindicato e sabe pelo que luta e sabemos também que temos que estar unidos para conquistar.

 

A sua fé nesta luta, está movendo a montanha que está desmoronando à sua frente, virão outras e outras montanhas, virão outras e outras administrações no TJRO, mas, serão apenas outras, porque o seu posto, a sua trincheira já está marcada, a partir “de hoje”.

 

O estado emocional de todos num movimento paredista é avassalador em certos momentos, mas, buscamos o lado positivo deste, e surgem dicas, sugestões e ideias brilhantes para o movimento, que formam o conjunto da obra.

 

Manter-me observador, em alerta constante, ponderado, incisivo e decisivo no momento certo, vai demonstrar que a vitória foi conquistada e construída por todos.

 

Todos nós, até aqui, fizemos a nossa parte e vamos continuar a fazer sempre, o Tribunal sentiu e sabe que poderá tornar-se melhor de agora em diante, basta que tome as providências necessárias e cada um de nós acreditemos em nossa força e façamos o nosso próprio futuro, não permitindo que certas coisas negativas ocorram em nosso desfavor.

 

Parabéns a todos! A luta continua para que a vitória seja certa!!!

 

Francisco Roque

Presidente